Ataques são a 'pior tragédia desde a Segunda Guerra Mundial'

A declaração do primeiro-ministro norueguês foi feita após o anúncio de que mortos no ataque duplo chegam a 92

EFE |

O primeiro-ministro norueguês, Jens Stoltenberg, classificou neste sábado de a "pior tragédia desde a Segunda Guerra Mundial" o duplo atentado perpetrado na sexta-feira em Oslo e na vizinha ilha de Utoya, com um total de pelo menos 92 mortos.

Stoltenberg fez a declaração em um pronunciamento à população na manhã deste sábado, após a polícia ter indicado que 85 pessoas morreram na ilha, onde centenas de jovens participavam de um acampamento da juventude social-democrata, o partido do primeiro-ministro.

"Foi um ataque ao paraíso da minha juventude, transformado agora em um inferno", acrescentou o político, que antes do atentado tinha previsto ir à ilha neste sábado, para fazer um discurso. Na juventude, premiê visitou o local para participar de acampamentos.

O ataque na ilha foi lançado duas horas depois do atentado com um carro-bomba no complexo governamental de Oslo, que deixou sete mortos.

No pronunciamento em conjunto com Stoltenberg, o ministro da Justiça norueguês, Knut Storberget, confirmou as informações divulgadas pela polícia anteriormente de que o suposto autor do massacre, detido após sua ação na ilha, é um norueguês de 32 anos com contatos com a extrema direita.

Segundo a polícia, o suspeito tinha "ideias hostis ao Islã", como revelou um registro efetuado em sua casa, onde a polícia encontrou várias mensagens postadas na internet com conteúdo ultradireitista e anti-Islã. O suspeito, detido após o massacre na ilha, foi identificado pela imprensa como Anders Behring Breivik.

Testemunhas relataram ao mesmo meio que o agressor entrou no acampamento juvenil social-democrata com uma roupa parecida a um uniforme da polícia e se identificou como tal para ter acesso ao local.

    Leia tudo sobre: noruegaexplosãoosloutoyanoruega sob ataque

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG