Ataques israelenses matam três palestinos em Gaza

O Exército hebreu bombardeou na madrugada deste domingo, por terra e ar, vários objetivos na Faixa de Gaza, matando mais três palestinos e ferindo dezenas, informaram fontes médicas palestinas.

AFP |

Uma mulher morreu e outros 60 palestinos ficaram feridos por disparos de tanques contra a localidade de Khouzaa, a leste de Khan Yunis, no sul da Faixa de Gaza, disse à AFP o doutor Youssef Abou Rich, do hospital Nasser.

Segundo o médico, há 55 feridos atingidos por obuses de fósforo branco: "Os ferimentos em seus corpos não poderiam ter sido provocados por nada além que fósforo branco".

O chefe dos serviços de emergência palestinos em Gaza, doutor Mouawiya Hassanein, tem denunciado o uso de fósforo branco contra objetivos na Faixa de Gaza, o que o Exército hebreu nega, categoricamente.

Uma porta-voz militar disse que o Exército "não utiliza bombas de fósforo branco e que todas as armas israelenses estão de acordo com a legislação internacional".

O fósforo branco é um agente tóxico e a exposição a este produto pode ser fatal, com queimaduras na pele e danos aos rins.

O uso do fósforo branco não é proibido por qualquer acordo internacional, mas o protocolo III da Convenção de 1980 sobre armas convencionais proíbe seu uso contra a população civil ou contra forças militares posicionadas em meio a populações civis.

Em um bairro do oeste da cidade de Gaza, dois palestinos morreram quando seu veículo foi atingido por um míssil lançado por um avião israelense, segundo fontes médicas.

az/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG