Ataques e bombardeios israelenses deixam 12 mortos na Faixa de Gaza

Doze palestinos, seis deles da mesma família, morreram na madrugada de quinta-feira para sexta-feira em ataques aéreos e bombardeios israelenses na Faixa de Gaza, informaram fontes médicas e testemunhas.

AFP |

Seis faleceram em um ataque aéreo em Jabaliya (norte). O ataque feriu Fayez Salha, líder local da Frente Democrática de Libertação da Palestina (FDLP), e matou a mulher dele, quatro filhos do casal e sua cunhada.

Três palestinos morreram em um ataque com obuses israelenses no centro da Faixa, entre a cidade de Deir al-Balah e o campo de refugiados de Nuseirat.

Outros três palestinos faleceram em Qarara, ao leste de Khan Yunes (sul), durante uma incursão de tanques israelenses procedentes do ponto de passagem de Kisufim. A residêncua de um líder do grupo radical Hamas foi destruída na região.

O Hamas, que controla a Faixa de Gaza, criticou a decisão da Agência da ONU de Ajuda aos Refugiados Palestinos (UNRWA) de suspender as operações depois que o Exército israelense abriu fogo na quinta-feira contra um de seus comboios, matando um motorista.

"A decisão da UNRWA de suspender as atividades não é lógica e é indesculpável. O dever da agência é proteger as vítimas da guerra, e não abandoná-las", afirmou o porta-voz do Hamas, Fawzi Barhum.

Com as novas mortes o balanço de vítimas fatais na Faixa de Gaza chega a 780 desde o início da operação militar israelense em 27 de dezembro. Mais de 3.200 pessoas foram feridas.

sa-sst/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG