Ataques deixam dezenas de mortos no Iraque

Pelo menos 33 morrem e 110 ficam feridos em série de atentados durante peregrinação xiita em Bagdá

iG São Paulo |

Reuters
Soldados com metralhadora faz a segurança de peregrinos xiitas em Bagdá: ataques ocorreram apesar de reforço militar
Pelo menos 33 pessoas morreram e 110 ficaram feridas numa série de atentados durante peregrinação xiita em Bagdá, anunciaram nesta quarta-feira dirigentes dos serviços de segurança. Os fiéis seguiam para o santuário de Musa al-Kadhim, no norte da capital iraquiana.

Segundo as fontes, o pior ataques foi perpetrado por um terrorista que carregava um cinto cheio de explosivos junto ao corpo em uma ponte que leva ao distrito de Al-Kazemiyah, onde fica o santuário xiita, para onde se dirigem milhares de fiéis em uma peregrinação anual.

Em outro atentado, duas pessoas morreram e 31 ficaram feridas na explosão de uma bomba durante a passagem de uma caravana de peregrinos xiitas no sudeste de Bagdá que também se dirigia ao santuário. Outros quatro fiéis foram feridos pela explosão de uma bomba no leste de Bagdá quando seguiam para Al Kazemiya.

Na noite de terça-feira, várias caravanas de peregrinos sofreram atentados a bomba que deixaram seis mortos e 37 feridos. Os atentados ocorreram apesar das medidas de segurança que cercam a peregrinação anual ao santuário de Musa al-Kadhim, o sétimo dos 12 imanes xiitas, que termina na quinta-feira.

A peregrinação já havia sido alvo de atentados em anos anteriores. Em 2008, ataques de três mulheres suicidas deixaram 26 mortos e mais de 100 feridos. Em 2005, quase mil pessoas morreram pisoteados após um tumulto em uma ponte depois do rumor de que alguém na multidão carregava uma bomba. No ano passado, porém, a peregrinação terminou praticamente sem registro de atos violentos.

*Com AFP e EFE

    Leia tudo sobre: Iraqueataquesterrorismo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG