Bagdá, 2 abr (EFE).- Oito pessoas morreram e 19 ficaram feridas, entre eles dois jornalistas de uma rede de televisão, devido a diversos ataques registrados hoje no Iraque, disseram fontes policiais.

Os ataques mais graves ocorreram na província de Diyala, na fronteira com o Irã, onde seis pessoas morreram e 12 ficaram feridas em três ataques que tiveram como alvo patrulhas conjuntas da Polícia e do Exército em Miqdadiya, Mandali e As Sadiya, zonas onde a organização Al Qaeda é muito ativa.

Em Bagdá, outras duas pessoas morreram devido à detonação de uma carga explosiva em um bairro de maioria xiita, deixando também três feridos e vários danos materiais em carros e edifícios. Não se sabe qual era o alvo concreto da explosão.

Um dos feridos neste ataque, e que se encontra em estado grave, é um jornalista da rede "Al Diyar" que ia para o trabalho, informou a própria cadeia, que explicou que seu repórter perdeu uma perna na explosão.

Em Basra, 550 quilômetros ao sul de Bagdá, outro jornalista que trabalha para a rede "Al Hurra" - fundada e financiada pelo Governo americano - ficou ferido a tiros quando acompanhava o chefe das operações de segurança nesta cidade, que ainda não voltou à normalidade, após os distúrbios com os xiitas do Exército Mahdi.

Por último, três pessoas ficaram feridas devido à explosão de uma bomba na passagem de uma patrulha policial também em Bagdá, no bairro de Al-Qahira, no norte da cidade. EFE am/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.