Treze pessoas morreram em diversos ataques no Afeganistão nas últimas 24 horas, incluindo dois soldados da Otan, informaram nesta terça-feira fontes oficiais.

Os dois soldados da Otan, que integravam a Força Internacional de Assistência à Segurança (ISAF), foram mortos nesta terça no sul do Afeganistão, bastião do talibã, segundo um comunicado da Força, que não indica as circunstâncias do incidente.

A ISAF, composta por soldados de p40 países, também não revelou a nacionalidade das vítimas.

Ao todo, 21 soldados estrangeiros, a maioria americanos, já morreram no Afegaistão desde o início de 2009, segundo o site independente icasualties.org.

Também no sul do país, cinco talibãs morreram na noite de segunda-feira em combates na província de Helmand, informou o chefe da polícia regional.

"As forças afegãs e a ISAF realizaram uma operação conjunta no distrito de Nad Ali, durante a qual cinco talibãs morreram. Seus corpos foram deixados no campo de batalha", declarou Assadullah Shirzad à AFP.

Na província vizinha de Kandahar, quatro nômades Kouchis morreram e 10 ficaram feridos na explosão de uma bomba, que destruiu o micro-ônibus no qual viajavam, indicou o chefe da polícia local, Mutaihullah Khan Qatah.

Qatah atribuiu o ataque aos "inimigos do Afeganistão", termo utilizado pelos oficiais afegãos para designar combatentes do talibã.

Ainda na noite de segunda-feira, dois policiais afegãos morreram quando o veículo que dirigiam passou por cima de uma bomba, na província de Kunar, no leste do país, informaram fontes policiais.

str-wm/ap

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.