Ataques de piratas aumentam 75% por causa de ações nas águas da Somália

Kuala Lumpur, 23 out (EFE).- Os ataques de piratas aumentaram 75% nos primeiros nove meses do ano com relação ao mesmo período de 2007 por causa da proliferação de assaltos em águas da Somália, anunciou hoje a Agência Marítima Internacional (AMI).

EFE |

A entidade, com sede em Kuala Lumpur, pediu hoje um maior esforço internacional para acabar com a atividade destes bandidos, "que operam com total impunidade".

Segundo suas informações, o Golfo de Áden tomou o posto da Península de Malaca de rota marítima mais perigosa do mundo, pois nela aconteceram 63 dos 199 ataques de piratas registrados entre janeiro e setembro, quase um terço do total.

Também aumentou a violência dos ataques, o número de seqüestrados e o valor dos resgates pagos para libertá-los.

No entanto e por causa da diminuição do número de ataques em outras áreas do planeta, nos primeiros nove meses de 2008 aconteceu praticamente o mesmo número de casos, 199 em comparação a 198 em 2007.

Por exemplo, a Indonésia registrou 23 assaltos em comparação aos 37 do ano passado, e também aconteceu uma sensível melhora da situação em Bangladesh e nas águas da América do Sul.

A AMI afirmou que 51 dos 63 ataques na Somália ocorreram no Golfo de Áden, onde os bandidos têm como alvos grandes cargueiros com destino a Ásia ou Europa.

Um total de 26 grandes embarcações foram assaltadas, e 12, com mais de 250 tripulantes, continuam nas mãos dos piratas. EFE snr/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG