Ataques de extremistas deixam 14 mortos no Iraque

Um terrorista suicida lançou seu veículo carregado de explosivos contra uma base militar americana no norte do Iraque, matando um soldado e ferindo 18, em um dos muitos episódios de violência registrados neste domingo no país, nos quais perderam a vida 14 pessoas.

AFP |

A base fica entre as cidades de Tikrit e Kirkuk, em uma área onde os insurgentes sunitas têm forte presença.

Além dos 18 soldados americanos, dois funcionários iraquianos ficaram feridos, segundo o comunicado militar americano informando sobre o atentado.

O óbito do soldado eleva a 4.093 o número de militares americanos mortos desde a invasão do Iraque, em março de 2003, segundo o site independente icasualties.org.

Na "zona verde", setor ultraprotegido de Bagdá onde fica a maioria das instalações oficiais, três pessoas morreram e sete ficaram feridas por um tiro de morteiro, que tinha como alvo o ministério da Defesa iraquiano mas atingiu uma das entradas do complexo de prédios.

Além disso, um grupo de homens entrou atirando neste domingo em um mercado de Qazania, matando cinco pessoas antes de escapar, informou um dirigente da polícia local.

Em outro atentado, uma bomba explodiu em frente ao centro de recrutamento da polícia de Bagdá, matando quatro civies e ferindo 23.

Ao sul de Bagdá, no setor de Iskandarya, um iraquiano morreu na explosão de uma bomba que tinha como objetivo um prédio da polícia.

O Exército americano anunciou hoje a captura de dois homens em Bagdá, um deles suposto líder de um esquadrão da morte que atua em Basra, no sul, acusado de receber apoio dos serviços secretos iranianos.

Por sua vez, a polícia iraquiana anunciou o desmantelamento de uma célula de terroristas suicidas da Al-Qaeda que tinha 50 cinturões de explosivos preparados em uma região ocidental do país.

ak/ap/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG