Ataques das Farc deixam 7 militares mortos na Colômbia

BOGOTÁ (Reuters) - Guerrilheiros esquerdistas assassinaram nesta sexta-feira sete efetivos da Forças Armadas policiais e incendiaram seis veículos de carga, em um aumento dos ataques para demonstrar seu poder militar e marcar o primeiro aniversário da morte de três de seus líderes, informaram autoridades. O ataque mais grave foi registrado em uma zona rural do município de Yarumal, no departamento de Antioquia, no noroeste do país, onde cinco efetivos do Exército morreram após a explosão de um campo minado instalado por rebeldes das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc).

Reuters |

Inicialmente, rebeldes atacaram uma patrulha da polícia no município de Mesetas, no departamento de Meta, no sudeste do país, causando a morte de um policial e ferindo outros dois.

Guerrilheiros do mesmo grupo lançaram mísseis de fabricação caseira -- cilindros de gás carregados com explosivos -- contra o quartel da polícia do departamento de Puerto Rico, também em Meta, em ataque que deixou um policial morto e outros cinco feridos.

Outro comando rebelde incendiou seis veículos de carga na estrada Cali-Buenaventura, no departamento de Valle, no sudeste da Colômbia.

Buenaventura é o porto mais importante da Colômbia no oceano Pacífico, responsável por mais da metade das importações e exportações do país.

"É uma ferida aberta que temos que controlar", disse o diretor da polícia, general Oscar Naranjo, referindo-se aos recentes ataques das Farc.

Os serviços de inteligência descobriram um plano das Farc para intensificar os ataques e marcar o primeiro aniversário da morte de Manuel Marulanda, Raúl Reyes e Iván Ríos, em março de 2008.

O governo do presidente Alvaro Uribe trava uma ofensiva militar contra a guerrilha, o que a obrigou a refugiar-se em zonas montanhosas e de selva do país.

Em meio a ofensiva, importantes comandantes rebeldes foram mortos, enquanto milhares de combatentes desertaram, o que reduziu a capacidade logística e de combate da guerrilha.

(Reportagem de Luis Jaime Acosta)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG