Ataques da guerrilha maoísta matam 11 policiais no norte da Índia

Nova Délhi, 12 jun (EFE).- Pelo menos 11 policiais morreram em dois ataques cometidos pela guerrilha maoísta indiana na região de Jharkhand, norte da Índia, onde os insurgentes tinham convocado para hoje uma greve, informou a Polícia.

EFE |

O episódio mais grave aconteceu hoje no distrito de Bokaro, onde a explosão de uma mina na área de Nawadih deixou nove agentes mortos, informou à agência "Ians" o diretor regional de Polícia V.D.

Ram.

Além disso, os maoístas mataram dois agentes e feriram dez pessoas em um ataque contra uma filial do Banco SBI nas imediações do mercado Fusro, da própria cidade de Bukaro, segundo a fonte.

Após o ataque contra o banco teve início um tiroteio entre as forças de segurança e os insurgentes maoístas perto de uma delegacia.

Os insurgentes tinham convocado uma greve para esta sexta-feira em seis regiões da Índia, incluindo Jharkhand, em protesto contra o assassinato de um membro do comitê central do Partido Comunista da Índia-Maoísta, ilegal na Índia.

Conhecidos na Índia como naxalitas, os maoístas lutam por uma revolução agrária com viés comunista e controlam várias zonas do centro e leste do país, onde organizaram campos de treinamento e buscam o apoio dos trabalhadores rurais. EFE daa/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG