Ataques a prédios da ONU em Gaza preocupam Conselho de Segurança

Os membros do Conselho de Segurança expressaram sua grave preocupação, nesta quinta-feira, com os bombardeios israelenses contra hospitais e imóveis das Nações Unidas na Faixa de Gaza e reiteraram seu apelo por um cessar-fogo, anunciou o embaixador da França no órgão, Jean-Maurice Ripert.

AFP |

Ripert, que preside o Conselho em janeiro, declarou à imprensa que os 15 membros manifestaram sua "grave preocupação com a situação na região, sobretudo, depois das operações militares desta manhã contra hospitais, um prédio onde havia jornalistas e, finalmente, o quartel-general da UNRWA (Agência da ONU para os Refugiados Palestinos)".

Segundo o embaixador francês, foi o subsecretário-geral das Nações Unidas para Assuntos Políticos, Haïlé Menkerios, que alertou o Conselho desses ataques israelenses, fortemente condenados em uma reunião de urgência da Assembléia-Geral da organização.

"Exortamos todas as partes a respeitar o Direito Humanitário Internacional e, em particular, a garantir a proteção dos civis", disse Ripert, acrescentando que os membros do Conselho reafirmaram sua vontade de "pôr em obra o quanto antes a resolução 1.860".

Nessa resolução, adotada na semana passada, o Conselho defende um "cessar-fogo imediato, duradouro e plenamente respeitado" na Faixa de Gaza, ainda que esse apelo tenha sido ignorado, até agora, por ambos os lados do conflito - Israel e Hamas.

hc/tt/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG