Ataque turco matou pelo menos 13 membros do PKK no Iraque

Istambul, 13 fev (EFE).- Pelo menos 13 integrantes do grupo armado Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) morreram no último bombardeio da aviação turca no norte do Iraque, informaram hoje emissoras de televisão turcas que citam fontes militares não-oficiais.

EFE |

O ataque aconteceu há oito dias, em 5 de fevereiro, em Hakurk, na região autônoma do Curdistão Iraquiano e a poucos quilômetros da fronteira com a Turquia.

Apesar de não haver confirmação oficial do Exército turco, o canal "CNN-Türk" afirmou que os caças turcos bombardearam diversas estruturas de logística do PKK causando "grandes danos".

No ano passado, a Turquia realizou numerosas ofensivas além de suas fronteiras, mais especificamente no norte do Iraque, contra o PKK.

Desde o início de 2009, as forças turcas fizeram pelo menos dois ataques aéreos: um à base do PKK em Hakurk e outro nas montanhas Kandil, em colaboração com a artilharia iraniana.

Nessa área montanhosa se abrigam os quartéis-gerais tanto do PKK quanto do PJAK, um grupo armado curdo que opera no Irã e que recentemente foi incluído na lista americana de organizações terroristas -assim como o PKK já era.

O PKK iniciou sua luta armada contra o Estado turco em 1984 para exigir mais direitos para os 12 milhões de curdos na Turquia, que formam 20% da população.

Nesta guerra não declarada morreram até agora cerca de 45 mil pessoas. EFE amu/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG