Johanesburgo, 23 fev (EFE).- Onze soldados naturais do burundineses da Missão da União Africana na Somália (Amisom) morreram e outros 15 ficaram feridos ontem em um ataque contra sua base em Mogadíscio, informou hoje a organização pan-africana.

Em uma nota enviada à Agência Efe, o presidente da Comissão da União Africana (UA), Jean Ping, diz que o ataque foi feito com lançamento de morteiros contra a base, mas o grupo terrorista islâmico Al Shabab disse ontem, ao reivindicar o atentado, que ele foi cometido por dois de seus terroristas suicidas.

Os porta-vozes da UA em Mogadíscio não admitiram ontem as baixas no ataque, mas testemunhas locais afirmaram que três civis também morreram além de -segundo a versão do Al Shabab- os dois suicidas autores do atentado, o que aumentaria o total de mortos a 16. EFE cho/jp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.