Ataque suicida no Paquistão mata mais de 70 pessoas

Por Kamran Haider ISLAMABAD (Reuters)- Um atentado suicida com um carro-bomba durante uma partida de vôlei no noroeste do Paquistão na sexta-feira matou dezenas de pessoas em um vilarejo que se opõe a insurgentes do Taliban, disseram autoridades.

Reuters |

A emissora de televisão local Express 24/7 informou que 70 pessoas morreram e outras 65 ficaram feridas na explosão, que também destruiu mais de 20 casas.

Segundo autoridades, idosos e crianças faziam parte da multidão que assistia à partida de vôlei masculino, na vila próxima à cidade de Lakki Marwat.

"É um desastre. Posso ver corpos e feridos por toda parte", disse Fazl-e-Akbar, uma testemunha, à Reuters por telefone. "Está escuro. Os farois dos carros estão sendo usados na busca por vítimas".

Khalid Israr, autoridade regional, afirmou que as pessoas se lembram do carro-bomba, pouco antes da explosão, estacionando no lugar onde se jogava vôlei.

Um atentado contra um evento esportivo não é nada comum, apesar de militantes ligados à Al Qaeda terem começado a atacar áreas com grande concentração de pessoas, como mercados, com o objetivo de matar muitos e espalhar medo e caos no país.

Autoridades afirmaram que pessoas na vila atacada haviam formado uma milícia anti-Taliban, fenômeno que começou no Paquistão no ano passado.

Apesar das grandes ofensivas militares contra bases do Taliban na fronteira do Afeganisão, militantes têm provocado a morte de centenas de pessoas em ataques com bomba desde outubro.

O ataque ocorreu em um dia de protestos contra a violência no Paquistão, um aliado dos Estados Unidos nas suas operações no vizinho Afeganistão.

As Nações Unidas, por exemplo, anunciaram que irão retirar parte do seu pessoal do Paquistão por causa das preocupações com segurança.

O banho de sangue deve colocar mais pressão sobre a luta do presidente Asif Ali Zardari contra o Taliban.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG