Ataque suicida mata sete em região russa do Daguestão

MAKHACHKALA, Rússia (Reuters) - Um homem bomba matou ao menos sete policiais e feriu mais 20 pessoas na quarta-feira na região do Daguestão, no sul da Rússia, ao detonar um carro carregado de explosivos na estação da polícia de trânsito. A Rússia está combatendo uma insurgência islâmica crescente no norte do Cáucaso e o presidente Dmitri Medvedev diz que o aumento da violência nos últimos meses é o maior problema interno do país.

Reuters |

O homem bomba tentou dirigir um carro Neva com explosivos para dentro do estação policial no subúrbio da capital do Daguestão, Makhachkala, mas foi interceptado por um jipe policial antes de detonar os explosivos.

"A polícia detectou o carro suspeito e bateu nele pela lateral, após o qual a explosão ocorreu", disse um porta-voz da polícia, acrescentando que os policiais que bateram o carro foram mortos na explosão.

Janelas estouraram para mais de 200 metros de distância pela explosão que deixou uma cratera de 2,5 metros de largura no chão, e dezenas de carros policiais permanecem detonadas no local.

Especialistas em bombas da agência doméstica de inteligência russa, o Serviço Federal de Segurança (FSB em inglês), disse que a bomba equivalia a aproximadamente entre 50 a 60 quilos de TNT, segundo um porta-voz do FSB.

A colcha de retalhos das repúblicas ao longo da parte sulina russa tem visto uma onda de ataques no último ano, que líderes dizem ter sido fomentadas por uma mistura potente de tensões entre clãs, pobreza, islamismo e táticas linha-dura de agências de autoridade.

Após a explosão de quarta-feira, Medvedev ordenou o Ministério do Interior e o serviço de segurança do FSB a enrijecer segurança no Daguestão, informou o Kremlin.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG