Ataque durante funeral deixa 32 mortos na capital do Iraque

Pouco após explosão de carro-bomba em Zafaraniyah, região de maioria sunita, atiradores abrem fogo e matam dois policiais

iG São Paulo |

Um ataque suicida durante um funeral deixou ao menos 32 mortos nesta sexta-feira em Bagdá, capital do Iraque. A explosão de um carro-bomba aconteceu perto de uma loja na região de Zafaraniyah, predominantemente sunita, deixando mais de 60 feridos.

Reuters
Parentes de vítimas choram em local de ataque em Zaafaraniya, região de maioria sunita de Bagdá

Muitos dos mortos são policiais que cuidavam da segurança do funeral, realizado para um homem morto na quinta-feira.

Salam Hussein, 42 anos, observava a marcha fúnebre quando uma explosão quebrou o vidro da janela de seu armazém, ferindo um funcionário. “Foi muito forte. Pedaços de corpo e poças de sangue estavam por todas a parte”, afirmou.

Minutos após a explosão, homens armados abriram fogo em um posto de controle em Zafaraniyah, matando dois policiais. Nenhum grupo assumiu responsabilidade pelos ataques.

Pelo menos 200 mortes foram registradas desde o início do ano no Iraque, fazendo crescer as preocupações em relação a um aumento de violência após a retirada americana , finalizada em dezembro.

Na quinta-feira, explosões ao redor do país deixaram 17 mortos, sendo sete em distritos predominantemente sunitas de Bagdá.

No dia 14, pelo menos 53 morreram em um atentado contra peregrinos xiitas no país.

Os ataques acontecem em meio a uma crise política entre xiitas e sunitas.

No centro da crise está um mandato de prisão emitido pelo governo de maioria xiita contra o vice-presidente sunita Tareq al-Hashemi.

O governo do primeiro-ministro Nouri al-Maliki acusa Hashemi de ter pago seguranças para assassinar autoridades do governo – o que ele nega. Malili também pressiona pela destituição do vice-premiê, o sunita Saleh al-Mutlaq, por tê-lo comparado a Saddam Hussein.

Com isso, muitos sunitas acusam Maliki de estar agindo para tirá-los do poder. Pelo sistema de divisão de poderes instituído pelos EUA, o Iraque tem um primeiro-ministro xiita, presidente curdo e presidente do Parlamento sunita.

Reuters
Homem observa danos causados por explosão em Bagdá, capital do Iraque

Com AP

    Leia tudo sobre: iraqueretirada americanaataque suicidaxiitassunitaseua

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG