Ataque suicida deixa ao menos 22 mortos no Paquistão

ISLAMABAD (Reuters) - Ao menos 22 pessoas morreram devido a um ataque suicida em uma região central do Paquistão neste domingo, um dia após outro atentado semelhante ter ocorrido na capital, Islamabad, disseram autoridades locais. O Paquistão é a chave dos esforços dos Estados Unidos para estabilizar o vizinho Afeganistão e o presidente dos EUA, Barack Obama, defende que uma ajuda adicional ao país com arsenal nuclear pode ser uma forma de combater o terrorismo.

Reuters |

O ataque na cidade de Chakwal, 100 km ao sul da capital, aconteceu um dia depois de uma aeronave norte-americana não-tripulada causar a morte de 13 pessoas, incluindo militantes islâmicos.

"Houve uma pausa na cerimônia e algumas pessoas estavam saindo e entrando, quando, de repente, um homem saiu correndo no meio da multidão", disse a testemunha Amjad Husain, sobre o ataque de domingo ocorrido num centro religioso xiita.

"Quando os guardas tentaram impedi-lo, ele explodiu", afirmou.

O chefe da polícia regional Nasir Jan Durrani disse que 22 pessoas foram mortas e 35 ficaram feridas. Segundo Durrani, o número de vítimas teria sido muito maior se o homem-bomba tivesse conseguido chegar à multidão.

Taswar Husain, residente da cidade, disse que cerca de 2.000 integrantes da minoria xiita estavam reunidas para uma cerimônia religiosa quando o ataque ocorreu.

A violência insurgente aumentou os temores sobre as perspectivas do Paquistão, um ano depois de o governo civil assumir o poder após oito anos de domínio militar.

(Reportagem de Zeeshan Haider)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG