Ataque suicida deixa 25 mortos em funeral no Iraque

Pelo menos 25 pessoas foram mortas nesta segunda-feira em um ataque suicida no norte do Iraque, de acordo com autoridades locais. A polícia afirma que cerca de 50 pessoas ficaram feridas no atentado, provocado por um militante suicida que detonou os explosivos que carregava durante um funeral na cidade de Jalawla, na província de Diyala.

BBC Brasil |

O funeral era realizado na casa de um dirigente curdo local, Hamid Jadadi, integrante do mesmo partido do presidente do Iraque, Jalal Talabani - a União Patriótica do Curdistão.

Talabani receberia nesta segunda-feira a visita do presidente da Turquia, Abdullah Gul, na primeira visita de um líder turco ao Iraque em mais de três décadas.

Em 2007, tropas turcas entraram em território iraquiano para combater rebeldes curdos que usavam o local como base para ataques na Turquia. Mas ainda não está claro se o ataque em Jalawla tem relação com a visita de Gul.

A cidade é considerada um local violento, com uma população mista de curdos xiitas e árabes sunitas, muitos deles previamente ligados à Al-Qaeda no Iraque.

A presença da Al-Qaeda em Diyala cresceu após a rede extremista ter sido expulsa de seu tradicional reduto no território iraquiano, a província de Ambar, com a iniciativa americana de buscar o apoio de líderes tribais sunitas.

Mesmo assim, ataques suicidas se tornaram menos comuns no Iraque nos últimos anos, quando comparados com os primeiros anos após o início da invasão americana em 2003.

Outro atentado suicida também foi realizado no Iraque nesta segunda. Uma explosão nas proximidades de Bagdá matou pelo menos oito pessoas.


Leia mais sobre Iraque

    Leia tudo sobre: iraque

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG