Ataque no Sudão mata pelo menos 1 soldado da missão da ONU em Darfur

Cartum, 29 set (EFE).- Pelo menos um soldado nigeriano da missão de paz das Nações Unidas e da União Africana em Darfur (UNAMID, na sigla em inglês) morreu na noite de segunda-feira, e outros dois, de nacionalidade queniana, ficaram feridos em um ataque na região no oeste do Sudão, informou hoje a força em nota.

EFE |

Segundo um comunicado da missão, os militares morreram em uma emboscada armada por um grupo de seis a oito homens.

A nota explicou que os soldados viajavam em um comboio de três veículos da UNAMID, que escoltavam um grupo de civis até um campo de refugiados situado na cidade de Al-Junaynah, quando os atacantes abriram fogo de surpresa.

O soldado morreu após a agressão devido aos ferimentos sofridos.

A UNAMID pediu às autoridades sudanesas que acelerem a investigação "sobre este fato brutal, a fim de que os culpados sejam levados à Justiça".

Um porta-voz da UNAMID disse à Agência Efe que a missão da força é ajudar a restaurar a paz e a estabilidade em Darfur, e que, "por isso, qualquer ataque a este contingente é uma agressão à paz".

Também advertiu que o ataque a funcionários da ONU pode ter consequências negativas para o processo de paz.

Os oficiais da UNAMID, que conta com 15 mil soldados, são alvo frequente dos grupos armados que atuam em Darfur desde seu desdobramento na região em janeiro de 2008.

O conflito em Darfur explodiu em fevereiro de 2003, quando dois grupos se rebelaram contra o Governo de Cartum, em protesto pela situação de pobreza e marginalização da zona. EFE az-aj-ssa/pd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG