Ataque no Afeganistão mata dezenas; Karzai lidera apuração

CABUL (Reuters) - Bomba em estrada, confrontos armados e um ataque a bomba mataram cinco norte-americanos e dezenas de civis, policiais e soldados afegãos, disseram autoridades neste sábado, um dia sangrento que mostrou como a violência se espalhou pelo país. O Afeganistão está atolado em uma longa polêmica sobre fraude eleitoral que poderia testar a paciência do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, e de outros líderes ocidentais que analisam a necessidade de enviar mais soldados para defender o governo.

Reuters |

Os ataques ocorreram em todas as regiões do país, não somente nas violentas regiões Sul e Leste, mas também no Norte e no Oeste, relativamente calmas até as últimas semanas.

O derramamento de sangue atingiu o pior nível da guerra de oito anos apesar do número recorde de soldados dos EUA e da Otan.

Autoridades eleitorais divulgaram novos e quase completos resultados preliminares que mostram o atual presidente, Hamid Karzai, em vantagem suficiente para se reeleger no primeiro turno. Este resultado ainda pode ser contestado por um grupo de observadores apoiado pela ONU que afirma ter provas de fraude e que começou a anular cédulas de áreas onde Karzai conquistou apoio esmagador.

Os últimos resultados dão a Karzai 54,3 por cento contra 28,1 por cento do seu principal oponente, o ex-ministro de Relações Exteriores Abdullah Abdullah, com 92,8 por cento das urnas apuradas.

No pior incidente deste sábado, o Ministério do Interior informou que uma bomba em uma estrada na província de Uruzgan, ao Sul do país, atingiu dois carros de passageiros, matando 14 civis.

(Por Hamid Shalizi)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG