Ataque militar mata 17 insurgentes no Paquistão

Islamabad, 20 jan (EFE).- Pelo menos 17 insurgentes, entre eles um chefe, morreram hoje em uma ofensiva das forças de segurança paquistanesas na região tribal de Mohmand, na fronteira com o Afeganistão, informou o tenente-coronel Basir Haider, porta-voz do Exército.

EFE |

Ele explicou à Agência Efe que forças paramilitares atacaram, de aviões, alguns refúgios e esconderijos dos fundamentalistas, nos distritos de Safi e Pindiali.

"Nossa equipe está verificando o número de baixas, mas por enquanto desconhecemos a quantidade exata", disse Haider, acrescentando que elas podem ser mais de 17.

Segundo a emissora privada "Geo TV", os paramilitares estão destruindo por questões de segurança as casas e lojas que se encontram desocupados na estrada principal do distrito de Lakro, em Mohmand.

De acordo com esta versão, até o momento, cerca de 94 casas, 12 de lojas, um posto de gasolina, três escolas e um hospital foram demolidos.

No final de 2008, as autoridades do Paquistão decidiram estender a Mohmand a operação militar que tinham lançado no verão na vizinha região de Bajaur, mais ao norte, onde travam intensos combates com a insurgência talibã e asseguraram ter matado centenas deles.

As áreas tribais na fronteira com o Afeganistão, que nunca estiveram sob domínio completo do Estado, são refúgio de numerosos grupos talibãs e membros da rede terrorista internacional Al Qaeda.

Segundo relatório publicado ontem por um grupo paquistanês de estudos geopolíticos, em 2008 quase 8 mil pessoas morreram por causa da violência no Paquistão, a maioria em operações militares, ataques insurgentes e atentados terroristas. EFE igb/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG