Pelo menos 15 pessoas, incluindo 11 membros dos serviços de segurança, morreram na Índia no domingo em um tiroteio com insurgentes maoístas que invadiram uma mina, anunciou a polícia nesta segunda-feira.

Quase 100 maoístas tomaram como reféns os funcionários de uma instalação no estado de Orissa (leste), onde ficam a maiores minas de bauxita da Ásia.

A polícia informou que suspeitava de uma tentativa de roubo de explosivos.

O ataque aconteceu no momento em que a região se prepara para votar na quinta-feira na primeira etapa das cinco que constituirão as eleições nacionais, de 16 de abril a 13 de maio.

Onze paramilitares morreram durante o tiroteio e quatro corpos de maoístas foram encontrados, anunciou o chefe de polícia Manmohan Praharaj.

De acordo com Praharaj, todos os civis escaparam ilesos.

A guerrilha maoísta afeta mais da metade dos 29 estados da Índia.

O primeiro-ministro indiano, Manmohan Singh, afirma que os maoístas são a maior ameaça para a segurança do país.

str/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.