Ataque em mesquita da Tailândia deixa 10 mortos e 12 feridos

YALA, Tailândia (Reuters) - Atiradores mataram 10 pessoas e feriram outras 12 após abrirem fogo com armas automáticas numa mesquita no sul da Tailândia, informou a polícia na segunda-feira. Um seringueiro também foi morto a tiros e nove soldados ficaram feridos por uma bomba numa rodovia na segunda-feira, em um dos dias mais violentos dos últimos meses na região que faz fronteira com a Malásia, onde uma insurreição foi lançada desde 2004.

Reuters |

A polícia afirmou que ao menos cinco atiradores participaram do ataque na mesquita do distrito de Cho Airong, na província de Narathiwat, uma das três províncias de maioria muçulmana onde mais de 3 mil pessoas morreram nos últimos cinco anos com ataques a bomba ou tiroteios quase diários.

"Os pistoleiros entraram na mesquita e abriram fogo enquanto as vítimas ajoelhavam-se no chão para orar", disse o porta-voz regional do Exército, coronel Prinya Chaidilok, à televisão Channel 11.

O ataque ousado foi um dos três ocorridos na segunda-feira na província de Narathiwat, que registra um aumento na violência na última semana.

Um seringueiro budista foi morto a tiros por um atirador não identificado em uma moto no distrito de Rangae e nove soldados ficaram feridos, um com gravidade, quando uma bomba explodiu sob o veículo em que estavam no distrito vizinho de Rueso, disse a polícia.

Dezenove pessoas morreram e 40 ficaram feridas desde sexta-feira no mais recente surto de violência da região.

Nenhum grupo assumiu responsabilidade pelos ataques na região que foi um sultanato muçulmano independente antes de ser anexado pela Tailândia, de maioria budista, há um século.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG