Ataque em casamento na Turquia mata 41, diz governador

ISTAMBUL - Ao menos 41 pessoas morreram quando atiradores não-identificados abriram fogo em uma festa de casamento no sudeste da Turquia nesta segunda-feira, disse o governador em exercício da província de Mardin. Ahmet Ferhat Ozen disse por telefone à Reuters que os assaltantes, usando máscaras, invadiram o local onde convidados do casamento estavam reunidos e abriram fogo com rifles automáticos e granadas.

Reuters |

Policiais foram enviados ao vilarejo de Sultankoy para realizar buscas pelos atiradores.

Ozen disse que várias outras pessoas ficaram feridas e o número de mortos poderia aumentar.

A imprensa local disse que os familiares dos noivos incluíam membros da milícia apoiada pelo Estado, a Village Guard, criada para combater separatistas curdos na área.

Não está certo se o incidente está relacionado à Village Guard ou a rebeldes curdos.

Rebeldes do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK, na sigla em inglês) têm combatido forças turcas no sudeste desde 1984. Cerca de 40 mil pessoas, na maioria curdos, foram mortos no conflito. Alguns incidentes associados ao conflito contribuíram para o alto número de mortos.


Leia mais sobre Turquia

    Leia tudo sobre: turquia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG