Ataque em bar deixa dezenas de mortos no Burundi

Presidente do país visitou o local e decretou três dias de luto nacional pelos 36 mortos

iG São Paulo |

Um ataque contra um bar de Gatumba, próximo a capital do Burundi, Buyumbura, deixou pelo menos 36 mortos, anunciaram as autoridades locais. Ainda nesta segunda-feira, 23 corpos permaneciam no pub Chez les Amis, cenário do massacre no domingo à noite.

AP
O presidente do Burundi, Pierre Nkurunziza, visita o bar que foi alvo de um ataque no domingo

Jacques Minani, governador da província de Buyumbura, a qual pertence Gatumba, disse que outros 13 corpos foram levados para os hospitais da capital. "Homens armados e assassinos atacaram no domingo à noite um dos bares mais famosos de Gatumba", disse o prefeito da localidade, Vianney Mutabazi.

O presidente do país, Pierre Nkurunziza, visitou o local da tragédia e decretou três dias de luto nacional. Também prometeu que os responsáveis pelo massacre serão detidos e julgados.

De acordo com a BBC, o hospital não conseguia dar conta dos feridos, enquanto os corpos eram deixados no estacionamento. "Eu ouvi alguém gritar: 'mate todo mundo', e aí abriram foto", disse um sobrevivente à BBC.

O aumento da violência no Burundi, com muitos casos de execuções sumárias, leva analistas a temer uma nova onda de hostilidades no país africano, onde uma guerra civil deixou 300 mil mortos entre 1993 e 2006. A guerra no país começou quando tropas tutsis assassinaram o primeiro presidente eleito democraticamente no país, um hutu.

O último grupo rebelde do Burundi, Frente de Libertação Nacional, encerrou suas atividades oficialmente, porém ataques esporádicos continuam a acontecer.

Apesar de o governo não confirmar, o correspondente da BBC disse que alguns moradores temem que um novo grupo rebelde tenha surgido. Há também relatos de que os responsáveis pelos ataques tenham vindo do Congo.

No ano passado, houve especulações de que o grupo extremista hutu liderado por Agathon Rwasa, estava em operação no leste do Congo e poderia estar preparando uma nova guerra contra Burundi. A missão da ONU no Congo encontrou a presença de soldados da Frente de Libertação Nacional no país e, segundo as tropas, eles poderiam ser aliados do grupo hutu de Ruanda.

Com AFP e AP

    Leia tudo sobre: burundiataquehutufrente de libertação nacional

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG