Pelo menos cinco pessoas morreram e outras vinte ficaram feridas hoje pela explosão de uma bomba perto de um colégio eleitoral no bairro de Al Huriya, no noroeste de Bagdá, segundo fontes policiais.


Policiais observam local da explosão em Bagdá / Reuters

O comando militar da capital iraquiana informou que a explosão foi provocada pela queda de um foguete do tipo Katiusha em um edifício residencial.

No domingo, quase 20 milhões de iraquianos devem votar nas eleições legislativas, mas a votação já começou para membros das forças de segurança e outras categorias de eleitores.

Votação antecipada

Cerca de 850 mil iraquianos, entre soldados, policiais, presos e pacientes de hospitais, começaram nesta quinta-feira a votar em uma antecipação do pleito parlamentar do próximo domingo, que vai eleger a nova coalizão governante.

A maioria dos centros eleitorais especiais, aproximadamente 450, abriu suas portas às 8h locais (2h em Brasília), como estava previsto, embora em algumas províncias o processo de votação tenha começado uma hora antes.

A participação de policiais e militares, que faziam fila nos centros de votação desde as primeiras horas de hoje, é complicada, pois pode afetar o desdobramento de segurança montado em torno das votações.


Soldados são revistados antes de votação antecipada no Iraque / AP

Para a votação do domingo, 18,9 milhões de iraquianos estão convocados para depositar seus votos em 64 mil urnas instaladas em aproximadamente 9 mil centros de votação distribuídos por todo o país, segundo dados das autoridades eleitorais.

Mais de 6 mil candidatos concorrerão nestas eleições, buscando as 325 cadeiras do Parlamento.

Segundo a missão da ONU no Iraque, aproximadamente 300 mil trabalhadores foram instruídos para dirigir o processo eleitoral, e aproximadamente 500 observadores internacionais e 250 mil locais estarão em distintas zonas do Iraque para fiscalizar a jornada eleitoral.

Leia mais sobre Iraque

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.