Ataque dos EUA no Afeganistão mata civis em casamento

Autoridades americanas no Afeganistão confirmaram que civis foram mortos em um ataque aéreo que atingiu uma festa de casamento na província de Kandahar na noite de terça-feira. Um parlamentar local disse à BBC que o ataque teria deixado até 38 mortos e mais de 40 feridos - crianças estariam entre as vítimas.

BBC Brasil |

Um porta-voz militar americano disse estar certo de que houve vítimas civis no ataque, que tinha como alvo militantes do Talebã que atuam na região, e expressou pesar pelo ocorrido.

Este é o mais recente incidente envolvendo a morte de civis no Afeganistão e ressalta um dos principais desafios que o presidente eleito dos Estados Unidos, Barak Obama, terá pela frente.

Críticas
O presidente afegão, Hamid Karzai, voltou a criticar o alto número de vítimas civis causadas por ataques da coalizão liderada pelos Estados Unidos e fez um apelo para que Obama tome medidas para conter o problema.

"Nosso pedido é que não haja vítimas civis no Afeganistão", disse Karzai. "Não podemos vencer a luta contra o terrorismo com ataques aéreos."
"Essa é minha primeira demanda ao novo presidente dos Estados Unidos: que acabe com as vítimas civis."
Uma investigação foi lançada para tentar apurar o que deu errado no ataque de terça-feira.

Correspondentes dizem que a morte de civis é extremamente prejudicial para a imagem das forças estrangeiras, que tentam conquistar os "corações e mentes" da população afegã.

Número de mortes
No mês passado, o Exército americano confirmou que ataques aéreos no dia 22 de agosto mataram 33 civis afegãos, muito mais do que o inicialmente divulgado.

Uma investigação do Parlamento afegão em julho também descobriu que outro ataque aéreo americano, também em agosto, matou 47 civis na província de Nangarhar, no leste do país.

De acordo com autoridades regionais, as vítimas também estavam participando de uma festa de casamento - e a noiva estava entre os mortos.

Números divulgados em setembro pela ONU (Organização das Nações Unidas) apontam um grande aumento no número de mortes de civis no Afeganistão em 2008 - algumas causadas pela coalizão, mas a maioria pelo Talebã.

A organização afirma que, de janeiro a agosto, 1.445 civis foram mortos, um aumento de 39% em relação ao mesmo período do ano passado.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG