Ataque dos EUA mata 25 militantes no Paquistão

PAQUISTÃO - Um ataque de mísseis norte-americanos matou neste sábado pelo menos 25 militantes ligados à Al Qaeda na região do Waziristão do Sul, no Paquistão, perto da fronteira com o Afeganistão, disse uma importante autoridade do Taliban.

Reuters |

O ataque, feito através de aviões não-tripulados, foi o terceiro do tipo desde que Barack Obama assumiu a Presidência dos EUA, no mês passado, e pode iniciar uma nova revolta popular no Paquistão contra as operações de fronteira vindas do Afeganistão.

Uma autoridade do Taliban disse que a maioria dos mortos era de combatentes uzbeques. "Nosso pessoal informou que pelo menos 25 pessoas morreram. Pode ser mais", afirmou a autoridade à Reuters.

Mísseis atingiram uma espaçosa casa usada por militantes como campo de treinamento na região de Zangari, no Waziristão do Sul.

"Por volta de 50 a 60 mujahideen moravam lá há cerca de uma semana. Todos eram uzbeques", acrescentou a autoridade Taliban. Agentes da inteligência confirmaram o incidente.

O Waziristão é a base de Baitulá Mehsud, líder do Taliban paquistanês e um aliado da Al Qaeda. Ele também é acusado de envolvimento no assassinato da ex-premiê do Paquistão Benazir Bhutto, em dezembro de 2007.

Leia mais sobre: Al Qaeda

    Leia tudo sobre: al qaedaal-qaeda

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG