Ataque do governo contra insurgentes deixa 21 mortos na Somália

Ao menos 21 pessoas, a maioria combatentes, morreram nesta quinta-feira quando as forças pró-governo atacaram a cidade de Bulobarde (centro) a 200 km ao norte de Mogadíscio, controlada por insurgentes islamitas shebab, indicaram à AFP habitantes.

AFP |

Por sua vez, os shebab atacaram no mesmo dia a localidade de Beledweyne, a 50 km ao norte, perto da fronteira da Etiópia, cidade controlada por elementos pró-governo, segundo testemunhas.

Forças pró-governo equipadas de armas pesadas atacaram Bulobarde na manhã de quinta-feira para desalojar os shebab, segundo testemunhas ouvidas por telefone.

"Os combates terminaram agora, mas os dois grupos estão na cidade", contou um dos moradores, Abdurahman Ali, que encontrou, só ele, 18 corpos nas ruas, a maioria combatentes.

"A maioria morreu perto da ponte sobre o rio que atravessa a cidade", explicou um outro morador, Abdikarim Muktar, acrescentando que as forças pró-governo foram expulsas desta área.

Um comandante dos shebab, xeque Mohamed Ibrahim, afirmou por sua vez à AFP que estas forças reagiram ao assalto das forças pró-governo matando muitos islamitas.

Segundo um oficial das forças governamentais, o coronel Adan Yusuf Mohamed "os terroristas sofreram grandes perdas na batalha".

Segundo habitantes, estas forças pró-governo estavam apoiadas por elementos do grupo Ahlu Sunna wal Jamaa, milícia religiosa associada ao braço saído do islã somali e apresentada como moderada.

Desde o início da semana, forças pró-governo se movimentam neste centro e no sul da Somália rumo a posições controladas pelos shebab.

Segunda e quarta-feira, estas forças assumiram o controle de duas cidades desta zona, Bulohawo e Luq. Quarta-feira, os shebab retomaram Bulohawo.

nur/lm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG