Ataque deixa cinco mortos e dezenas de feridos em Liege, na Bélgica

Autor do ataque, que lançou granadas e atirou contra ponto de ônibus, está entre os mortos

iG São Paulo |

Um ataque com granadas e tiros deixou ao menos cinco mortos, incluindo o autor dos disparos, e 122 feridos, nesta terça-feira na cidade de Liege, no leste da Bélgica, segundo autoridades locais. Uma criança de um ano e meio que estava no hospital, dois adolescentes e uma idosa estão entre os mortos.

Leia também: S aiba como extremista executou plano de ataque na Noruega

Veja o vídeo:


Autoridades belgas identificaram o homem armado que planejou e executou o ataque contra um ponto de ônibus na praça Saint-Lambert como Nordine Amrani, 33 anos, um residente de Liege que já cumpriu pena por crimes envolvendo posse de armas, drogas e abuso sexual.

Reportagens preliminares diziam que ao menos outros dois homens estavam envolvidos, o que foi descartado pelas autoridades que garantem que Amrani agiu sozinho. Ele estava entre os mortos, mas a promotora de Liege, Danielle Reynders, afirmou que não estava claro se ele havia cometido suicídio ou se sua morte era decorrente de um acidente. Ela garantiu que ele não morreu pelas mãos da polícia.

Porém, uma fonte ouvida pela Reuters afirma que Amrani se matou com um tiro na cabeça.

Dois adolescentes, um de 15 e outro de 17 anos, morreram no local. Uma mulher de 75 anos e uma criança de um ano e meio morreram no hospital, por conta de seus ferimentos.

Eles acrescentaram que não há registros de que o atirador tinha problemas mentais ou fazia parte de alguma rede terrorista.

Reynders afirmou que ele estava a caminho da delegacia para responder algumas perguntas, quando lançou o ataque. O motivo pelo qual ele foi convocado pela polícia também não estava claro.

De acordo com a BBC, Amrani ficou preso por 58 meses em setembro de 2008, por posse de armas e drogas. As autoridades, no entanto, não confirmaram exatamente essa condenação.

O ataque aconteceu por volta das 12h30 (horário local), quando granadas foram atiradas contra um ponto de ônibus na praça Saint-Lambert, no centro de Liege, onde está localizado o Palácio da Justiça.

De acordo com autoridades, Amrani saiu de sua casa em Liege com uma bolsa que continha granadas de mão, um revólver e um rifle. Ele caminhou sozinho até a praça central e de uma plataforma, lançou três granadas e, então, abriu fogo. Reynders acrescentou que Amrani ainda tinha um número de granadas com ele.

Diversas agências internacionais afirmam que entre os feridos está uma criança de um ano e meio. Uma equipe médica foi chamada no local para tratar 52 feridos. Outros foram encaminhados ao hospital.

Testemunhas disseram ter ouvido pelo menos quatro explosões e vários tiros. A praça é bastante movimentada e cerca de 1,8 mil ônibus passam pelo local, que foi interditado pela polícia. No momento do ataque, muitos moradores faziam compras de Natal em um tradicional mercado montado nas proximidades.

O premiê belga Elio Di Rupo expressou horror ao ataque e viajou até a cidade, a 90 km de Bruxelas. O rei e a rainha também visitaram o local.

Com Reuters, AP, AFP e EFE

    Leia tudo sobre: bélgicaataque na belgicaliege

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG