Tamanho do texto

Lagos, 16 jul (EFE).- Pelo menos cinco pessoas morreram hoje no sul da Nigéria, região rica em petróleo, quando cerca de 30 milicianos fortemente armados atacaram uma embarcação da Marinha nigeriana, confirmaram fontes militares.

O ataque aconteceu por volta de 1h40 (21h40 de Brasília de terça-feira), em um rio da localidade de Olubiri, no estado de Rivers, centro da indústria petrolífera do delta do Níger, disse à imprensa o porta-voz da força militar conjunta posicionada na região, tenente-coronel Sagir Moussa.

No tiroteio, que se estendeu por mais de duas horas, morreram um oficial da Marinha, três dos milicianos e um civil, que ficou no fogo cruzado entre os dois grupos, destacou a fonte.

A embarcação, que serve de alojamento para o pessoal da Marinha, está ancorada perto de uma planta de bombeamento da Shell. Porém, as instalações da multinacional não foram atacadas, disse o porta-voz militar.

Nenhum dos grupos de milicianos que operam no sul da Nigéria assumiu o ataque, ocorrido seis dias depois de o Movimento para a Emancipação do Delta do Níger (Mend, em inglês) ter anunciado o fim da trégua unilateral declarada em junho.

O Mend decidiu suspender o cessar-fogo depois que o primeiro-ministro do Reino Unido, Gordon Brown, ofereceu apoio militar ao Governo do presidente nigeriano, Umaru Yar'Adua, para pôr fim ao roubo de petróleo no sul do país. EFE da/sc