Ataque da guerrilha maoísta mata 11 policiais na Índia

Nova Délhi, 10 jun (EFE).- Pelo menos 11 policiais morreram e seis ficaram feridos hoje na explosão de uma bomba supostamente colocada pela guerrilha maoísta no estado indiano de Jarkhand (norte), informou uma fonte policial.

EFE |

O diretor-geral da Polícia regional, V.D. Ram, citado pela agência "PTI", explicou que a guerrilha detonou uma mina à passagem de uma patrulha das forças de segurança no município de Sarenda-Aruanga, pertencente ao distrito de Singhbhum Ocidental.

Os agentes, que viajavam em um veículo, tinham participado de uma operação de dois dias contra os guerrilheiros em uma floresta do distrito quando ocorreu o ataque.

Segundo Ram, efetivos policiais e forças paramilitares se deslocaram ao local do atentado.

A guerrilha maoísta, conhecida na Índia como naxalita após protagonizar uma revolta na aldeia bengali de Naxalbari em 1967, luta por uma revolução agrária de corte comunista e controla várias zonas do centro e leste indianos, onde tem diversos campos de treinamento e procura o apoio do campesinato.

Os naxalitas perpetraram vários ataques durante o desenvolvimento das eleições legislativas indianas, que terminaram no dia 13 maio e que foram boicotadas pelos guerrilheiros. EFE mb/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG