Atiradores dispararam indiscriminadamente contra veículo nos arredores de Quetta; maioria das vítimas é xiita

Disparos de desconhecidos deixaram ao menos 13 mortos em um ônibus na Província do Baluchistão, no sudoeste do Paquistão, informou nesta segunda-feira a polícia.

Paquistaneses sentam-se perto dos corpos de vítimas de atiradores durante funeral em Quetta, Paquistão
AP
Paquistaneses sentam-se perto dos corpos de vítimas de atiradores durante funeral em Quetta, Paquistão
Segundo a emissora de televisão local Geo, o ataque aconteceu nos arredores de Quetta, capital do Baluchistão, e os agressores em motocicletas obrigaram o motorista do veículo - que seguia da cidade de Hazara para a região de Hazarganji, perto de Quetta - a parar antes de abrirem fogo indiscriminadamente.

"Quatro agressores em duas motocicletas abriram fogo contra o ônibus nos arredores de Quetta", disse à AFP Hamid Shakeel, chefe local da polícia. Das cerca de 20 pessoas que viajavam no ônibus, 12 xiitas e um pashtun morreram, enquanto quatro passageiros ficaram feridos. O ataque ainda não foi reivindicado por grupo algum.

Fronteiriça com o Afeganistão, a região de Quetta é um reduto de organizações insurgentes como a milícia islâmica do Taleban e a rede Haqqani , enquanto a Província do Baluchistão é alvo de uma rebelião que exige mais autonomia e controle sobre os recursos regionais

A região também é frequentemente cenário de enfrentamentos tribais e serve de refúgio a organizações armadas que agem nos dois lados da fronteira entre Paquistão e Afeganistão.

Os xiitas representam cerca de 20% da população da República Islâmica do Paquistão e são frequentemente alvo de ataques lançados por grupos rebeldes extremistas sunitas.

*Com EFE e AFP

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.