Ataque contra gays em Tel Aviv deixa 3 mortos e 10 feridos

Três jovens morreram e ao menos dez ficaram feridos por disparos de um desconhecido contra um centro da comunidade homossexual em Tel Aviv na noite deste sábado, informaram os serviços de emergência.

AFP |

O agressor, com o rosto coberto e vestido de negro, disparou contra um grupo de membros da comunidade de gays e lésbicas reunido no lado de fora do centro, situado na esquina das ruas Ahad Haam e Nachmani, no coração de Tel Aviv, matando um homem e uma mulher e ferindo outras dez pessoas, antes de fugir, segundo a polícia.

Em seguida, o atirador atacou um bar de homossexuais próximo, mas foi repelido por seguranças e escapou, revelaram testemunhas.

Os feridos foram levados a um hospital, onde ocorreu o terceiro falecimento.

O chefe da polícia de Tel Aviv, comandante Shahar Ayalon, determinou o fechamento dos bares gays da região por medida de precaução.

"Não estamos seguros dos motivos do ataque, porque este centro não recebeu ameaças recentemente", declarou Ayalon.

Já o ministro da Segurança Interna, Yitzhak Aharonovitch, disse que o atentado tem motivos homófobos e prometeu fazer todo o possível para prender o culpado.

Representantes da comunidade homossexual também acreditam que foi uma ataque homófobo.

"Não é surpreendente que ocorra um crime assim" porque há "incitação ao ódio contra a comunidade homossexual", declarou à imprensa o presidente da comunidade de gays e lésbicas de Tel Aviv, Maï Pelem, referindo-se aos ataques verbais da comunidade religiosa contra os homossexuais.

ms/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG