Ataque com escavadeira em Jerusalém deixa um ferido em estado grave

(Acrescenta dados) Jerusalém, 22 jul (EFE).- Um ataque cometido com uma escavadeira no centro de Jerusalém deixou hoje um ferido em estado grave e 17 com ferimentos leves, enquanto o atacante, que seria um palestino, foi morto a tiros pela Polícia, informou a imprensa local.

EFE |

Segundo a Estrela de Davi Vermelha (equivalente à Cruz Vermelha), os feridos foram levados para hospitais da cidade, e entre eles está uma pessoa com graves lesões na perna, mas que não corre risco de morrer.

Os outros apresentam ferimentos leves, incluindo um bebê de nove meses que estava em um ônibus urbano que foi atingido pela escavadeira.

O motorista da escavadeira foi baleado por forças de segurança israelenses, após atacar um ônibus e dois veículos.

A imprensa local informou a princípio que, entre os que abriram fogo contra o atacante, estava um civil armado.

O motorista da escavadeira saiu de uma área de obras no bairro de Yamin Moshe e se dirigiu ao cruzamento das ruas King David e Keren Hayesod, onde avançou contra os veículos, um dos quais teria tombado.

O ataque se assemelha ao que aconteceu em 2 de julho na rua Yaffo, também em Jerusalém, onde três pessoas morreram e cerca de 30 ficaram feridas antes de o atacante, que dirigia uma escavadeira, ser morto.

O responsável do ataque no começo do mês era um palestino de uma aldeia próxima a Jerusalém. Segundo diversas fontes, o autor do ataque de hoje seria Hassan Abu Tir, residente em Jerusalém Oriental, com documento de identidade israelense e parente de Mohammed Abu Tir, militante do movimento islâmico Hamas.

Nenhuma organização armada reivindicou o ataque.

Em declarações à Agência Efe, Mark Regev, porta-voz do primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert, qualificou o ataque de "ato terrorista" e pediu a "todo povo que acredita na paz e na reconciliação a condená-lo".

"Este é uma nova tentativa de assassinar pessoas inocentes em um ato de terrorismo sem sentido. Infelizmente, ficou patente que nossa sociedade deve continuar vigilante diante do terrorismo", disse.

O incidente ocorreu no mesmo dia de uma reunião entre o presidente de Israel, Shimon Peres, e o presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas.

Além disso, aconteceu pouco antes da chegada a Israel do senador democrata e candidato presidencial americano, Barak Obama, que deve se reunir com dirigentes israelenses e palestinos. EFE db/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG