Ataque com coquetel molotov deixa 8 mortos em Cancún

Dono do bar havia denunciado tentativas de extorsão supostamente por parte dos Zetas, acusados pela chacina de 72 imigrantes

iG São Paulo |

Pelo menos seis mulheres e dois homens morreram na madrugada desta terça-feira em um bar situado no balneário mexicano de Cancún que pegou fogo após um ataque com coquetéis molotov, informou o procurador de Justiça de Quintana Roo, Francisco Alor Quezada.

Segundo o funcionário, os seis assassinos chegaram em dois veículos ao bar durante o amanhecer para lançar o ataque. Ainda não se sabe se as oito vítimas morreram por causa do incêndio ou por outros motivos.

Apesar de a identificação dos corpos ainda não ter sido feita, há informações de que as mulheres mortas eram garçonetes e os homens, clientes do bar. Das vítimas, seis pessoas morreram no local e as outras duas posteriormente nos hospitais.

No momento do ataque havia inúmeros clientes no bar, alguns dos quais conseguiram fugir do incêndio. "Esse bar já tinha sido ameaçado em várias ocasiões, o lamentável é a perda de vidas", afirmou o procurador. O dono do bar já havia denunciado tentativas de extorsão supostamente por parte do cartel das drogas de Los Zetas . O grupo foi apontado como autor da chacina de 72 imigrantes na semana passada, incluindo pelo menos dois brasileiros .

Arte/iG
Cartéis de drogas do México contornam a ofensiva do Estado e expandem atividade por meio de alianças
A zona norte do Estado de Quintana Roo, onde fica Cancún, a cidade mais turística do Caribe mexicano, é disputada por vários grupos rivais, como os Los Zetas e o Cartel do Golfo.

Os criminosos tentam obter o controle de uma área de alta receita em comparação com outros pontos do México pela presença ao longo de todo o ano de turismo nacional e estrangeiro.

*Com EFE e AFP

    Leia tudo sobre: méxicodrogastráficocrimesbrasileirosnarcotráfico

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG