Ataque atribuído aos EUA mata 25 no Paquistão

Autoridades do Paquistão anunciaram que pelo menos 25 pessoas morreram no que se acredita que tenha sido um ataque realizado por um avião militar dos Estados Unidos no país, na manhã deste sábado. Segundo testemunhas, a aeronave disparou dois mísseis em uma casa que seria usada por militantes do Talebã, em uma área tribal da província do Waziristão do Sul, perto da fronteira com o Afeganistão.

BBC Brasil |

Entre estes militantes, estariam membros da organização liderada por Baitullah Mehsud, chefe do Talebã no Paquistão.

De acordo com o correspondente da BBC em Islamabad, Shoaib Hasan, Mehsud é um dos homens mais procurados da região e é tido como suspeito pelo assassinato da ex-primeira-ministra paquistanesa Benazir Bhutto.

O Talebã confirmou que 25 militantes foram mortos, mas as forças dos Estados Unidos não confirmaram ter realizado o ataque.

Nos últimos meses, no entanto, os militares americanos lançaram mais de 20 ataques aéreos parecidos no noroeste do Paquistão.

O governo paquistanês vêm reclamando que este tipo de ofensiva atrapalha sua própria batalha contra os insurgentes, além de violar a soberania do país.

Líderes do Paquistão já manifestaram publicamente suas esperanças de que o governo do presidente americano Barack Obama suspenda esses ataques.

Mas, no início da semana, Obama disse que não há dúvidas de que os militantes estão atuando a partir de bases seguras no "cinturão tribal" do Paquistão, e que os Estados Unidos querem assegurar que o país asiático é um aliado forte no combate aos insurgentes.

O ataque ocorrem enquanto o enviado americano para o Afeganistão, Richard Holbrooke, está em Cabul para se encontrar com representantes do governo afegão.

Leia mais sobre: Paquistão

    Leia tudo sobre: paquistão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG