Ataque aéreo no sul das Filipinas mata 10 rebeldes da FMLI

Zamboanga (Filipinas), 6 jan (EFE).- Pelo menos uma dezena de rebeldes morreram hoje em um ataque da Força Aérea filipina contra uma posição da Frente Moura de Libertação Islâmica (FMLI) no sul das Filipinas, afirmam fontes militares.

EFE |

O ataque realizado por um bombardeiro OV-10 teve como alvo uma concentração de cerca de 100 guerrilheiros do FMLI nas proximidades da localidade de Kalamansing, na ilha de Mindanao.

Segundo o porta-voz militar do comando militar de Mindanao Ocidental, tenente-coronel Julieto Ando, a ofensiva aérea aconteceu após o alto comando do Exército receber informações sobre um iminente ataque dos rebeldes.

"Estavam planejando atacar nossos soldados, por isto fizemos uma ofensiva aérea preventiva", declarou o porta-voz em entrevista coletiva.

No sul de Mindanao acontecem desde agosto passado combates entre o Exército filipino e os insurgentes do FMLI, às vezes apoiados por membros do Abu Sayyaf, grupo que os Governos das Filipinas e dos Estados Unidos vinculam à rede terrorista Al Qaeda.

O FMLI, fundado em 1984 e formado por cerca de 12.000 combatentes, retomou a luta armada após o Governo de Manila romper o acordo que tinha firmado em junho para dotar de maior autonomia os muçulmanos no sul do país, dentro das negociações de paz.

Quase quatro décadas de conflito étnico, religioso e tribal levaram a 120.000 mortes no sul de Mindanao, uma das regiões mais pobres do arquipélago. EFE rp/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG