Pelo menos 30 extremistas morreram neste sábado em um ataque aéreo das forças paquistanesas em uma zona tribal do noroeste do país, na fronteira com o Afeganistão.

A operação aconteceu no distrito de Waziristão Sul, onde o Exército executou em outubro uma ampla ofensiva aérea e terrestre contra os talibãs aliados da Al-Qaeda.

O esconderijo dos islamitas, nas montanhas de Shawal, foi atacado depois que os militares receberam a informação de que terroristas estavam escondidos no local, afirma o Exército paquistanês em um comunicado.

O balanço divulgado pelos militares não pôde ser confirmado por fontes independentes, já que o acesso às zonas de combate está proibido.

O Waziristão Sul, na fronteira com o Afeganistão, é um reduto do Movimento dos Talibãs do Paquistão (TTP), aliado da Al-Qaeda e responsável pela maioria dos atentados que deixaram mais de 3.000 mortos em todo o país desde julho de 2007.

Em outubro, 30.000 soldados paquistaneses foram enviados ao Waziristão Sul para desmantelar os redutos talibãs. Os extremistas reagiram com novos atentados.

A estratégia de Washington para a região estipula que a solução para a guerra no Afeganistão passa pela eliminação dos redutos extremistas no Paquistão.

Há uma semana, 15.000 soldados afegãos e da Otan executam uma vasta ofensiva no sul do Afeganistão contra o reduto talibã de Marjah, na maior operação desde a invasão do país em 2001.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.