Ataque aéreo de Israel deixa mortos em Gaza

Ação militar ocorreu em retaliação ao lançamento de foguetes por palestinos; Egito fez queixa formal contra Israel

iG São Paulo |

Um ataque aéreo de Israel em Gaza na noite de sexta-feira matou ao menos três palestinos. O ataque ocorreu em retaliação ao lançamento de foguetes por palestinos contra Israel , que deixou diversos feridos na cidade israelense de Ashdod.

As ações militares dessa sexta-feira aconteceram depois de uma troca de ofensivas na quinta-feira. Uma série de ataques deixou oito israelenses mortos na região de Eilat , perto da fronteira com o Egito, e levou a Força Aérea de Israel a bombardear o sul da Faixa de Gaza, deixando ao menos cinco policiais egípcios mortos.

Entre os palestinos mortos nesta sexta-feira está um menino de cinco anos, segundo Adham Abu Selmiya, porta-voz dos serviços de emergência do Hamas, que controla a Faixa de Gaza.

Mais cedo, o porta-voz do Exército de Israel, general Yoav Mordechai, havia afirmado que era “muito cedo” para falar em "escala de violência iminente". “Mas se percebermos que os palestinos estão escolhendo esse caminho, não vamos hesitar para expandir o escopo de nossas ações, respondendo com força”, disse.

Nenhum grupo assumiu responsabilidade pelos ataques de quinta-feira, que mataram oito israelenses, sendo seis civis. Israel acusou a organização Comitês de Resistência Popular de estar por trás dos ataques, cujo líder teria sido morto em um dos bombardeios.

Segundo a BBC, o número total de palestinos mortos chega a nove, desde que a violência estourou esta semana na região.

Egito

Também nesta sexta-feira, o Egito fez uma denúncia formal contra Israel , depois da morte de oficiais egípcios na fronteira entre o território israelense e a península egípcia do Sinai, e pediu investigação imediata. A queixa formal aumentou o nível de tensão entre os aliados Egito e Israel, depois da série de ataques e da retaliação israelense.

No início deste sábado (noite de sexta-feira em Brasília), o Hamas anunciou que não está mais comprometido com uma trégua de mais de dois anos com Israel, acordada desde o fim da guerra no início de 2009. O comunicado foi transmitido por uma rádio do Hamas depois que Israel bombardeou a Faixa de Gaza. "Não há mais qualquer trégua com o inimigo", disse o grupo.

*Com BBC

    Leia tudo sobre: israelpalestinosgazaegitoataquesfoguetes

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG