Ataque aéreo americano mata 18 militantes no Paquistão

EUA aumentaram ataques com aviões de controle remoto contra militantes da Al Qaeda

Reuters |

Paquistão - Dois ataques aéreos dos Estados Unidos mataram 18 militantes no Paquistão neste sábado, disseram oficiais de inteligência, depois que ofensivas recentes da Otan aumentaram a tensão com um aliado crítico no esforço de Washington de estabilizar o Afeganistão.

Os EUA aumentaram os ataques com aviões de controle remoto contra militantes da Al Qaeda no Noroeste do Paquistão. Apenas em setembro foram 21 ataques, o maior número num só mês.

Enfurecido pelas repetidas incursões de helicópteros da Otan na semana passada, o Paquistão bloqueou uma rota de suprimentos para tropas da coalizão no Afeganistão, depois que uma dessas incursões matou três soldados paquistaneses na região noroeste de Kurram.

Militantes do Taliban ameaçaram atacar mais caminhões-tanque que levam combustível para o Afeganistão depois de já haverem ateado fogo a três desses caminhões na sexta-feira no Paquistão.

Os EUA precisam do Paquistão enquanto tentam conter o aumento da insurgência do Taliban no Afeganistão antes que as tropas americanas comecem a sair do país, em julho de 2011.

Invasões da fronteira e interrupções do fornecimento de suprimentos mostram como a relação está tensa.

No sábado, dois ataques aéreos subsequentes mataram 18 militantes em Datta Khel, cidade na região do norte do Uaziristão, na fronteira entre o Paquistão e o Afeganistão, disseram oficiais de inteligência.

O Paquistão diz temer que os ataques causem revoltas por causa das mortes de civis. Contudo, dizem analistas, a morte de figuras importantes da insurgência não seria possível sem inteligência do Paquistão.

Um porta-voz do Taliban, Azam Tariq, disse à Reuters por telefone que militantes haviam atacado caminhões de suprimentos na sexta-feira para revidar os ataques da Otan.

O grupo ligado à Al Qaeda realizará mais ataques em todas as estradas utilizadas para transportar suprimentos da Otan, não apenas as que estão fechadas por autoridades paquistanesas, ele disse.

(Haji Mujtaba)

    Leia tudo sobre: MUNDOOTANPAQUISTãO

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG