Ataque a gasoduto da Shell reduz fornecimento elétrico na Nigéria

Lagos, 14 ago (EFE).- O ataque a um gasoduto da companhia petrolífera Shell na região do Delta do Níger reduziu drasticamente o fornecimento elétrico na Nigéria, já que várias das unidades de produção de eletricidade deixaram de receber o gás necessário para desempenhar suas funções, disseram hoje fontes oficiais.

EFE |

O porta-voz do Ministério de Energia da Nigéria, Bunmi Badejo, informou que "a central de gás de Utorogu, na localidade de Warri do Delta do Níger, foi atacada com explosivos nas primeiras horas de ontem (quinta-feira), e teve que fechar às 4h12 (00h12 de Brasília)".

"Nossa equipe da Força Militar Conjunta foi inspecionar a zona e avaliar os danos para reparar o gasoduto o mais rápido possível", acrescentou Badejo.

A Empresa de Energia da Nigéria (PHCN, na sigla em inglês), confirmou hoje o ataque e anunciou que os 2.400 megawatts que produzia até agora seriam reduzidos a 1.900.

O coronel Rabe Abubakar, da Força Militar Conjunta (destinada à proteção das instalações das explorações de petróleo e gás no delta do Níger), disse não estar a par do fato.

Este ataque coloca em risco a promessa do presidente da Nigéria, Umaru Yar'Adua, de que a empresa estatal de energia produziria 6 mil megawatts até o final ao ano. EFE da/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG