Ataque a comboio da Otan deixa quatro mortos no Paquistão

Mais 20 caminhões que levam suprimentos às tropas da organização no Afeganistão são incendiados no país

iG São Paulo |

Homens armados incendiaram nesta segunda-feira 20 caminhões de abastecimento da Otan em Islamabad, no Paquistão. O ataque deixou quatro mortos e sete feridos, todos atingidos por tiros, segundo a polícia.

AP
Motorista paquistanês tenta salvar materiais dentro de um caminhão da Otan alvo de ataque no Paquistão

O comboio de caminhões foi atacado enquanto seguia para a cidade vizinha de Rawalpindi, para depois se dirigir ao Afeganistão. O ataque acontece menos de uma semana depois de um ataque similar no sul do país, quando 27 caminhões foram incendiados. Os talebans paquistaneses reivindicaram os dois ataques.

A semana passada foi de tensão no Paquistão. O governo do país acusou a Otan de matar três soldados paquistaneses e, como represália, fechou a principal área usada pela organização para enviar material às tropas no Afeganistão.

Nesta segunda-feira, a Otan lamentou a morte dos militares e fez uma apelo para que o Paquistão reabra a rota usada pela organização. "Lamento o incidente da semana passada, na qual perderam a vida soldados paquistaneses", disse Anders Fogh Rasmussen, secretário-geral da Otan, após uma reunião na sede da Aliança em Bruxelas com o ministro paquistanês das Relações Exteriores, Shah Mehmood Qureshi. "Expresso meus pêsames às famílias. Evidentemente, este incidente não foi intencional".

Em seguida, o secretário-geral expressou sua "esperança de que a fronteira seja aberta para (o transporte) de mantimentos o mais rápido possível", um pedido que Qureshi "se comprometeu a estudar".

O bloqueio da principal rota utilizada pela Otan e pelos soldados americanos no Afeganistão sinaliza uma piora no relacionamento militar entre Paquistão e EUA.

O ministro do Interior do Paquistão, Rehmamn Malik, disse que os ataques da Otan no Paquistão estão sendo encarados muito seriamente. "Vamos ter que analisar se somos aliados ou inimigos", afirmou.

Com EFE, AFP e Reuters

    Leia tudo sobre: paquistãoataqueotanafeganistãoguerra

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG