Ataque a bomba mata vice-chefe de serviço secreto afegão

O vice-chefe do serviço de Inteligência do Afeganistão morreu em um atentado suicida nesta quarta-feira em uma mesquita na província de Laghman, informou o governo local. Abdullah Laghmani e pelo menos outras 21 pessoas foram mortas na explosão, na cidade de Mehtar Lam.

BBC Brasil |

Um porta-voz do Talebã teria dito à agência de notícias AFP que Laghmani era o alvo do atentado.

O ataque ocorreu depois de a ONU ter divulgado um relatório afirmando que o cultivo de ópio caiu significativamente no Afeganistão.

Segundo o Escritório da ONU para Drogas e Crime, o cultivo de papoulas - de onde se extrai o ópio - caiu 22% em um ano, e a produção de ópio caiu 10%.

Ataque
Segundo informações locais, um extremista suicida detonou explosivos em meio a um grupo de funcionários do governo afegão - entre eles Laghmani - reunidos do lado de fora da mesquita de Mehtar Lam para uma cerimônia.

O governador da província, Luftullah Mashal, disse que outros três funcionários do governo local foram mortos no atentado e que outras 35 pessoas ficaram feridas.

Um porta-voz do Talebã disse à BBC que o grupo assumiu a autoria do ataque.

Segundo o correspondente da BBC em Cabul Damian Grammaticas, o ataque é um sério golpe para o governo e sua luta contra a insurgência, pois demonstra a capacidade do Talebã de realizar complexos atentados contra alvos específicos.

Este foi o último de uma onda de atentados violentos realizados principalmente no sul e leste do Afeganistão iniciada nas semanas anteriores às eleições presidenciais do último dia 20.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG