BAGDÁ (Reuters) - Uma bomba matou pelo menos 72 pessoas na quarta-feira num mercado no bairro de Sadr City, na região leste de Bagdá, informou a polícia. A explosão ocorreu seis dias antes do prazo para que soldados norte-americanos retirem-se das cidades iraquianas. O artefato também feriu outras 127 pessoas. Foi um dos piores ataques deste ano no Iraque. Uma testemunha disse que a explosão ocorreu numa parte do mercado onde se vende pássaros, deixando os estandes em chamas.

A violência no Iraque caiu drasticamente no ano passado, mas militantes ainda executam atentados letais com o objetivo de enfraquecer o governo e estimular o conflito sectário.

Três estudantes morreram em outra bomba em Sadr City na segunda-feira, em uma de uma série de explosões ao redor do país que mataram 27 pessoas naquele dia. Na província de Kirkuk, na semana passada, 73 pessoas morreram com um caminhão-bomba.

Os ataques lançam dúvidas sobre a capacidade das forças iraquianas de enfrentarem sozinhas o levante.

Sadr City é um reduto de apoio ao clérigo xiita Moqtada al-Sadr e à milícia Exército de Mehdi. Mas o Exército de Mehdi paralisou a maioria de suas atividades no ano passado e as forças do governo iraquiano retomaram o controle da área.

Analistas afirmam que provavelmente os ataques vão se intensificar até a eleição parlamentar de janeiro.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.