Washington - O americano John Olivas e o sueco Christer Fuglesang terminaram hoje a segunda caminhada da missão do Discovery à Estação Espacial Internacional (ISS).

"Se realizaram todas as tarefas previstas", informou o controle da missão no Centro Johnson de Voos Espaciais da Nasa em Houston (Texas).

Os astronautas ingressaram na câmara de descompressão à 01h51 de Brasília de sexta-feira, após mais de seis horas e meia de trabalho, quando instalaram um novo tanque de amoníaco no complexo em substituição ao que Olivas e a especialista Nicole Stott extraíram em sua primeira caminhada na terça-feira passada.

O velho tanque, que faz parte do sistema de esfriamento na ISS, foi instalado no compartimento de carga da nave para seu retorno à Terra.

Com um peso na Terra de mais de meia tonelada, ambos os tanques são os objetos mais volumosos que tinham sido transferidos por astronautas na falta de gravidade do espaço.

Durante a jornada de atividade extraveicular (EVA), os astronautas trabalharam com o braço robótico da estação manuseado do complexo pelos especialistas Kevin Ford e Stott, que acompanharam na terça-feira passada a Olivas na primeira caminhada da missão.

Essas tarefas, que incluíram a instalação de câmaras no braço robótico do complexo, foram coordenadas pelos especialistas da missão Patrick Forrester e José Hernández.

Olivas e Fuglesang voltarão à falta de gravidade do espaço no próximo sábado na terceira e última caminhada da missão de 13 dias do Discovery à ISS.

Nessa ocasião instalarão um sistema na viga central da ISS e outro para determinar a posição exata da estação em relação com a Terra.

O Discovery, que realiza a missão STS-128 das naves, deve retornar ao Centro Espacial Kennedy, na Flórida, na próxima quinta-feira 10 de setembro.

Leia mais sobre: Discovery

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.