Atlantis instalam equipamentos novos no Hubble - Mundo - iG" /

Astronautas da Atlantis instalam equipamentos novos no Hubble

WASHINGTON - Os astronautas da nave espacial Atlantis finalizaram hoje a terceira caminhada espacial da missão no telescópio Hubble, durante a qual consertaram uma câmera e instalaram um espectrógrafo novo.

EFE |

A caminhada terminou às 17h11 (de Brasília), após 6h36min de trabalhos, durante as quais os astronautas John Grunsfeld e Andrew Feustel instalaram o Espectrógrafo de Origens Cósmicas, que permitirá detectar a luz de quasares distantes.

Reuters

Astronautas Andrew Feustel e John Grunsfeld durante a terceira caminhada espacial
Astronautas Andrew Feustel e John Grunsfeld durante a terceira caminhada espacial


Com o instrumento, os cientistas esperam avançar no conhecimento de como as galáxias se formaram ou como surgem e mudam os elementos químicos.

O espectrógrafo, um equipamento avaliado em US$ 88 milhões, substituirá o aparelho conhecido como Costar (sigla para Substituição Axial de Correção Ótica do Telescópio Espacial.

O equipamento funcionava como uma lente de contato para os "olhos" do telescópio e foi instalado em 1993, depois que ficou claro, após o lançamento do Hubble, em 1990, que o aparelho tinha um problema em um de seus espelhos que o tornava "míope".

Os novos espectrógrafos já contam com mecanismos de correção próprios, o que tornava a lente desnecessária.

Embora os engenheiros da Nasa, a agência espacial americana, tivessem calculado que este seria o passeio espacial mais complicado da missão, a caminhada se desenvolveu sem incidentes e inclusive terminou pouco antes do previsto.

A parte mais complicada da operação se deu na reparação de uma câmera do telescópio, conhecida como Câmera Avançada para a Prospecção.

O equipamento foi instalado em 2002, mas há cinco anos um curto-circuito fez com que perdesse sua capacidade de observar as galáxias mais distantes.

Os especialistas da Nasa queriam aproveitar esta missão, a última tripulada ao Hubble, para consertar a câmera, embora o instrumento, de peças de tamanho muito reduzido não tenha sido desenhado para poder ser reparado no espaço.

Os dois astronautas substituíram sem problemas uma caixa de fusíveis e instalaram uma nova tomada de eletricidade.

Para isso, Grunsfeld teve que tirar 32 parafusos, com instrumentos desenhados especialmente para esta operação, antes de conseguir ter acesso ao interior da câmera.

Segundo disse em piada aos engenheiros no Centro Espacial Goddard, em Maryland (Estados Unidos), "esta atividade está dedicada a estudar o comportamento das porcas-anãs no espaço".

Os engenheiros, por sua vez, comprovaram que a máquina tinha voltado a funcionar perfeitamente após o reparo.

"É algo incrível", afirmou Grunsfeld.

Na sexta-feira, os astronautas Mike Massimino e Mike Good instalaram novos giroscópios e baterias no Hubble, e no dia anterior o telescópio já tinha recebido uma nova câmera e um novo computador.

As duas caminhadas foram mais complicadas que o previsto inicialmente, o que fez com que a Nasa permitisse hoje aos astronautas dormir uma hora extra.

Os trabalhos dos sete tripulantes da "Atlantis" serão concluídos amanhã com uma quarta caminhada espacial, antes que os astronautas iniciem a volta à Terra, na terça-feira.

Nessa caminhada, que começará às 10h16 (de Brasília), Good e Massimino repararão um segundo espectrógrafo e instalarão uma camada protetora do exterior do telescópio.

Com estas tarefas de reparação, a Nasa espera manter operacional o telescópio espacial durante um prazo de cinco a dez anos, no qual o Hubble poderá fornecer novos dados sobre dúvidas como a origem do universo ou a formação dos buracos negros.

Por Macarena Vidal

    Leia tudo sobre: atlantis

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG