Astrólogo peruano diz que Fujimori será condenado

Lima, 25 mar (EFE).- O famoso astrólogo peruano Rubén Jungbluth previu hoje que o ex-presidente do Peru Alberto Fujimori será declarado culpado no julgamento por crimes de lesa-humanidade.

EFE |

Apoiado em uma reputação conquistada por acertar previsões como da entrada exata das tropas americanas em Bagdá ou a saída de Fidel Castro do Governo cubano, Jungbluth disse à Agência Efe que será muito para Fujimori escapar da condenação.

A promotoria peruana pediu que o ex-governante seja condenado a 30 anos de prisão no processo que responde pelos massacres de Barrios Altos e La Cantuta, nos quais morreram 25 pessoas, além dos sequestros de um jornalista e de um empresário, em 1992.

Jungbluth, que há mais de 40 anos estuda os astros, assinalou que a história do ex-líder, que governou entre 1990 e 2000, é muito similar à do imperador francês Napoleão Bonaparte.

"Napoleão deixa a ilha de Elba e em 100 dias tenta recuperar seu império. Quando nós estudamos essa passagem histórica encontramos uma conjunção de planetas que se aproximam da Rerra, e que é a mesma configuração de quando Fujimori deixou o Japão rumo ao Chile para retornar ao Peru", argumentou.

Napoleão não conseguiu recuperar seu império e terminou detido em Santa Elena, o que, segundo os parâmetros de repetição fundamental na astrologia, indica que Fujimori será condenado.

"Ele deve ser condenado, quantos anos passará preso eu não sei, isso depende da Justiça", afirmou Jungbluth, que, no entanto, assinalou que o ex-líder ainda tem alguma possibilidade de escapar da cadeia, ou que, pelo menos, a pena imposta não seja muito alta.

Para isso, recomendou a Fujimori que contrate os serviços de alguém "capaz de fabricar as condições para chegar à meta proposta", a forma como ele define um astrólogo. EFE fcg/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG