Assunção faz protesto formal por entrada de Polícia brasileira no país

Assunção, 11 abr (EFE).- A Chancelaria paraguaia apresentou nesta sexta-feira um protesto formal ao Brasil pela entrada em seu território de policiais brasileiros para prender uma mulher que supostamente tinha em seu poder um automóvel roubado há quatro anos no país vizinho.

EFE |

A queixa foi comunicada ao embaixador brasileiro em Assunção, Valter Pecly, para que seja informado sobre o "formal e firme protesto do Governo nacional pela irregular atuação em território paraguaio das autoridades policiais do país vizinho, e por violação da soberania territorial", segundo um comunicado oficial.

O chanceler paraguaio, Rubén Ramírez, "expressou igualmente sua preocupação com este caso em particular, e elevou sua queixa ao embaixador brasileiro, solicitando o fim deste tipo de atuações irregulares, já que em nada colaboram com as boas relações entre ambas as nações", afirma o texto.

Tudo começou depois que membros da Polícia Militar de Ponta Porã, no Mato Grosso do Sul, município vizinho à cidade de Pedro Juan Caballero, no Paraguai, ingressaram ao lado paraguaio para prender a paraguaia Máxima Rodríguez de Martínez.

A mulher, que foi libertada pouco depois, vive próximo à avenida dividida pelas duas localidades, considerada na região como "terra de ninguém". EFE lb/mac/fb

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG