Dois medicamentos existentes que combatem infecções bacterianas podem ser combinados para tratar a forma mais letal da tuberculose, revela um estudo publicado nesta sexta-feira na revista Science.

Pesquisadores descobriram em testes de laboratório que a combinação de dois antibióticos bloqueia o crescimento de 13 cepas de tuberculose (XDR-TB) extremamente resistentes aos medicamentos.

A bactéria da tuberculose contém enzimas que neutralizam a ação dos antibióticos do arsenal já existente, tornando os tratamentos ineficientes, mas existem antibióticos capazes de bloquear estas enzimas, chamadas de beta lactamases.

Um destes antibióticos é o clavulanate, já utilizado em coquetéis para combater diferentes infecções, especialmente em crianças, e o outro é o meropenem.

O bioquímico John Blanchard, da faculdade de medicina Albert Einstein (Nova York) e um dos principais autores do estudo, descobriu que utilizando o clavulanate para neutralizar a ação das enzimas, combinado ao meropenem, é possivel combater a cepas mais resistentes da tuberculose.

"Se a eficiência desta combinação de dois antibióticos for confirmada, será o caminho para simplificar o tratamento contra todas as variantes de tuberculose", destacou Blanchard.

Para o doutor William Jacobs, professor de microbiologia da faculdade de medicina Einstein, "esta descoberta pode ser uma das mais promissoras" da história da pesquisa sobre a tuberculose.

A tuberculose, uma das doenças infecciosas mais antigas conhecidas, mata cerca de 1,5 milhão de pessoas a cada ano.

A bactéria da tuberculose tem se tornado mais resistente aos tratamentos comuns com antibióticos, e atualmente são ministrados quatro antibióticos diferentes durante pelo menos seis meses.

js/LR

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.